Cover do Dia: Jake Bugg canta Radioactive


Um dos artistas mais queridos da cena Indie (por favor leiam: hipster. obrigado) é Jake Bugg. Ele faz um cover não tão legal assim da música mais famosa da banda Imagine Dragons: Radioactive.

Porque vale a pena ouvir? É uma nova roupagem, que eu não curti muito, mas que talvez alguém goste. Entretanto, penso que a voz de Jake não combine tão bem com uma música de vocais tão forte.

Não, não está tudo bem.


Então está você lá. Não está emburrado. Está amoado. Chega uma pessoa e te pergunta: “Oi, tá tudo bem?” Claro está tudo ótimo eu estou aqui com essa cara porque eu gosto, porque já não basta ser feio. Mas na educação você obviamente não faz isso, mas tem vontade. Eis que você (no caso eu) respira fundo e olha no fundo dos olhos da pessoa para ver se realmente ela quer saber a resposta. Dependendo do que eu ou você vermos lá dentro sai a resposta. Mas geralmente é um “Sim” com a tentativa de esboçar um sorriso de que tudo está realmente bem, que no meu caso acho que nunca funcionou e nunca irá funcionar. Eu sou uma pessoa bem transparente no quesito sentimentos.

Mas no fundo toda vez que me fazem a pergunta do “Tá tudo bem?” a minha vontade é dizer “Não, não está tudo bem. Puxa uma cadeira aí que a história é longa e agora que ajoelhou vai ter que rezar” e então contar para as pessoas que eu sou muito metido, superior e que ninguém que ficar perto de mim por causa disso. Que eu tenho esse jeito que parecer ser assim de superior e na verdade não é. Na verdade eu olho para as pessoas me perguntado “vocês são tão igualzinhas né? porque vocês não tentam ser diferentes?” Aí que eu te pergunto pra que ser diferente né? Olha pra tu Luiz. É diferente e onde tu tá? Na merda não é verdade? Expulso do grupo de trabalho, perdeu todos os seus amigos. Pra que eu vou querer ser diferente se eu sendo igual as pessoas gostam mais de mim.

Olha eu não sei, e velho a escolha não é minha, eu não tenho que dizer pra você ser diferente, você pode ser só se você quiser. Talvez não tenha muita vantagem de ser diferente, mas é bom porque você pode fazer um caminho alternativo ao da maioria das pessoas, talvez o erro possa ser meu também que não estou fazendo esse caminho tão certo assim na minha vida. Mas e daí? Pelo menos eu estou aqui tentando mudar as coisas, e você aí que não faz nada?

Luiz, mas o que esse assunto do final tem a ver com o que você começou a escrever? Tudo. Quando se traça um “novo” caminho se comete erros, e as vezes você fica triste ou zangado, ou os dois e não tem problema você responder que “não, não está tudo bem”, mas você tem a escolha de dizer “ não, não está tudo bem, mas agora, daqui a algum tempo eu sei que vai ficar. Não se preocupe” Bem, isso colocando em hipótese que alguém realmente vai se importar, porque hoje em dia tá cada vez mais difícil.

Fearless


Queridos leitores, faz um tempinho que eu realmente não venho chorar minhas pitangas nesse local. Venho através dessa postagem dizer que não, não está nada bem comigo. Eu perdi meus amigos novamente. Entretanto esse é o momento de eu ser mais forte do que nunca e seguir em frente. Sou mimizendo (um beijo pro meu ascendente em câncer que me faz ser extremamente sentimental). Olha ninguém vem aqui ler regularmente, mas se alguém reclamar só vai rolar mais texto.

Em fim, resolvi fazer algo diferente para chorar as pitangas dessa vez, abaixo tem um pensamento da Taylor Swift que eu acredito ser muito correto. Então está ele em inglês primeiro, se você saber ler em inglês parabéns amiguinho, não faz mais do que a obrigação. Mas se você não sabe não fique triste, eu fiz uma tradução livre e adicionei alguns comentários – é claro – pra você também utilizar na sua vida.

To me, “FEARLESS” is not the absence of fear. It’s not being completely unafraid. To me, FEARLESS is having fears. FEARLESS is having doubts. Lots of them. To me, FEARLESS is living in spite of those things that scare you to death. FEARLESS is falling madly in love again, even though you’ve been hurt before. FEARLESS is walking into your freshmen year of high school at fifteen. FEARLESS is getting back up and fighting for what you want over and over again… even though every time you’ve tried before, you’ve lost. It’s FEARLESS to have faith that someday things will change. FEARLESS is having the courage to say goodbye to someone who only hurts you, even if you can’t breathe without them. I think it’s FEARLESS to fall for your best friend, even though he’s in love with someone else. And when someone apologizes to you enough times for things they’ll never stop doing, I think it’s FEARLESS to stop believing them. It’s FEARLESS to say “you’re NOT sorry”, and walk away. I think loving someone despite what people think is FEARLESS. I think allowing yourself to cry on the bathroom floor is FEARLESS. Letting go is FEARLESS. Then, moving on and being alright…That’s FEARLESS too. But no matter what love throws at you, you have to believe in it. You have to believe in love stories and prince charmings and happily ever after. That’s why I write these songs. Because I think love is FEARLESS.

-Taylor Swift

 

Pra mim, “CORAJOSO” não é se abster de medo. Não é não ter medo de nada. Pra mim, ser destemido é ter medos. Não ter medo é ter duvidas. Um monte delas. Pra mim, ser sem medo é viver no limite das coisas que de tão medo de morrer. Ser destemido é se apaixonar loucamente de novo, mesmo se você se machucou antes. Ser sem medo, é andar com um caloura(o) quando se está no ensino médio com 15 anos (ou na faculdade mesmo galera). Não ter medo é mesmo cansado de lutar pelo que você quer você não desiste, se você já perdeu antes. Ser sem medo é ter fé que algum dia as coisas irão mudar. SER DESTEMIDO é ter coragem de dizer adeus a alguém que só te machuca, mesmo não conseguindo respirar sem esse alguém (no meu caso alguens). Eu penso que Ser sem medo é se apaixonar pelo sua (seu) melhor amiga(o) mesmo sabendo que ele(a) ama outra pessoa. E quando uma pessoa se desculpa com você o suficiente para parabém que as essas coisas nunca vão parar de acontecer e parar de acreditar nelas é ser corajoso. Não ter medo é dizer “você não está desculpado” e sair andando. Eu acredito que é corajoso amar alguém não importando para o que as outras pessoas dizem é ser sem medo. Eu penso que chorar no consigo mesmo no chão do banheiro é ser corajoso (quem nunca?). Deixar ir é ser destemido. E depois seguir em frente e tudo estar bem… é ser sem medo também. Mas não importa o que o amor trás pra você, você tem que acreditar nisso. Você tem que acreditar em histórias de amor e em príncipes encantados (é o que está escrito não tenho culpa se você for menino e está lendo isso) e em “felizes para sempre”. É por isso que eu escrevo canções. Porque eu penso que amor é não ter medo.

-Taylor Swift

 

O novo clipe da Taylor Swift: Shake It Off


Depois de uma longa espera… Finalmente!!!

Hoje (18), Taylor Swift fez um pronunciamento e trouxe grandes novidades. Dentre os mais legais está o lançamento do seu novo álbum, que tem o nome de “1989″, o ano de nascimento da cantora. Taylor também disse que esse novo trabalho terá uma pegada mais pop. A mesma disse que está muito animada com o novo trabalho, ela está procurando algo novo e que deixou o contry um pouco de lado nessa nova fase. Ela ainda divulgou a capa do trabalho que é linda e tem uma pega meio vintage, sendo que é uma foto estilo Polaroid. Dá só uma olhada:

 

Swift também disse que haverá várias versões do álbum e que algumas virão com 13 fotos no mesmo estilo da capa do álbum. E que versão deluxe terá 3 faixas cantadas por ela e gravadas no celular.

Não para por aí, Taylor também mostrou pra gente o clipe do primeiro single do “1989”, a faixa que leva o nome de “Shake It Off” foi produzida pelos hitmakers Shellback e Max Martin. E pra surpresa de todo mundo já alcançou o topo da Billboard!

O clipe mostra uma Taylor divertida, que muitas vezes não se encaixa em certos ambientes. O que deixa tudo muito divertido! Ela vai de bailarina até líder de torcida, passando por papeis como ginasta. Taylor cada vez mais animada. Dá também uma olhada na capa do single:

 

Vale lembrar também que a Taylor vai se apresentar no VMA desse domingo(24) com o novo single! Pra quem que saber a data de lançamento do álbum, já pode anotar aí na agenda: 27 de Outubro.

taylortaylor

-Quem amou?

Música diferentes para situações diferentes


Todos nós somos diferentes e curtimos músicas de estilos diferentes, claro. Não sei, vocês mas eu também fico imaginando em ir em festas que toquem o meu estilo de música e tal, mas principalmente a música que você escuta. Mas vamos deixar claro que existem músicas que caem muito bem no seu ipod ou celular e que não são tão legais em festas.

Dead Mau5

Se você pensa que eu estou falando só de músicas que eu não gosto está completamente enganado. Se vocês pensam que eu só ouço farofa, sabe de nada inocente. Pra você que ainda está meio perdido no termo “farofa” é o tipo de música Tecno, própria de balada. O melhor exemplo desse tipo de música é “We Found Love” da Rihanna. Voltando ao assunto, essa músicas são realmente boas pra quando estamos na balada ou em um bom dia, o que não é 90% das nossas vidas não é mesmo?

Eu sou mais fã dos metais, sempre amei eles. Ainda mais quando eles vêm com um rap ou hip-hop. Crazy in Love e Problem são exemplos de Urban. Um estilo que fez bastante sucesso na década de 1990 e quem tem sido retomado nos últimos tempos por grandes artistas como a própria Beyoncé, Justin Timberlake e a Ariana Grande. E muita gente não gosta. Eu também gosto de músicas como “Resentment” que nunca, NUNCA, vai tocar em uma balada e/ou festa. Ou até mesmo “At Last”, essa toca em festa, geralmente de casamento, ou em bodas para a valsa dos noivos.

x

Eu não sou muito a fã do estilo hipster e não escondo de ninguém isso. Entretanto não posso ser tão preconceituoso assim e até aceito o estilo e escuto até algumas musicas e/ou artistas. Lana Del Rey, Arctic Monkeys, Florence + The Machine <3, Muse, Jake Bugg e Lorde são exemplo desse universo. Sejamos sinceros, não são todas as música e artistas desses que estão aptos a tocar em uma balada (que não seja hispter) e/ou festa a menos que esteja com um remis milagroso como “Summertime Sadness” da Lana

Em fim, essas segundas musicas, tem sentimentos, digamos, meios anestesiados que cortam a animação de qualquer pessoa que queria festeja, principalmente por suas letras tristes e melodias paradas. Por isso muitas vezes o remix caí muito bem! Já as primeiras são ótimas para festejar e não para o dia a dia.