Cover do Dia: Jake Bugg canta Radioactive


Um dos artistas mais queridos da cena Indie (por favor leiam: hipster. obrigado) é Jake Bugg. Ele faz um cover não tão legal assim da música mais famosa da banda Imagine Dragons: Radioactive.

Porque vale a pena ouvir? É uma nova roupagem, que eu não curti muito, mas que talvez alguém goste. Entretanto, penso que a voz de Jake não combine tão bem com uma música de vocais tão forte.

#CoverDaSemana: Wrecking Ball por Manu Gavassi


Hey Galerinha! Dessa vez o #CoverDaSemana saiu no dia certinho né? Tá todo mundo sabendo que a Miley Cyrus é a apresentadora do VMA deste ano né? Que vai rolar no dia 31 de agosto! Então um pouco por esse motivo eu escolhi esse cover para essa semana. O outro motivo, se tudo der certo, vão descobrir no dia 15 de setembro com um projeto aí. Então aperte o play e relaxe com essa música calminha para começar a segunda-feira:

Eu acho que todo mundo conhece a Manu Gavassi né? Ela estreiou na revista Capricho há algum anos atrás, e desde então eu ouço ela – isso mesmo, ouço, me julgue. A Manu também está atuando nessa temporada de Malhação, onde interpreta uma cantora e tal. Ela postou esse video na ultima semana de Julho e escreveu na descrição que meio que uma volta as origens e eu curti. Então espero que você possam curtir também.

Se você curtiu ou não curtiu não esqueça de deixar seu comentário aqui em baixo porque é muito importante pra mim.😜

#CoverDaSemana: Tears Dry On Their Own/Ain’t No Mountain High Enough por Sam Smith


Hey Galerinha! Hoje é dia de #CoverDaSemana! Faz um tempo que eu não escrevo algo com um título tão grande quando esse. Mas é merecido né? Tudo para lembrar da nossa queria Amy Winhehouse. No dia 25 de julho fez 4 anos que ela nos deixou. Então fica aqui a minha homenagem dona de uma das melhores vozes da minha geração na voz de Sam Smith:

O show que o Sam Smith faz o cover é do Lollapalooza de Chicago que aconteceu nesse último final de semana (1 e 2 de agosto), mas o video é mais antiguinho de um show que ele fez na Flórida, mas já dá pra vocês darem um conferida. Falando de festivais de música, o cover da semana já fica como um aquecimento para o Rock in Rio onde o Sam Smith se apresenta dia 26 de setembro juntinho com a Rihanna! E eu vou lá pra ver de pertinho e contar tudo pra você! Então pode marcar aí na sua agenda 26 de setembro viu?

Se você gostou ou bateu aquela saudade da Amy ou você também vai no Rock in Rio e está ansioso comenta aqui em baixo e quem sabe a gente não se encontra lá e bate um papo? Um beijo pra quem quiser e até o próximo post! 😘

#CoverDaSemana: Wildest Dreams por Sara Close


Dos últimos posts pra cá eu tenho colocado o meu coração aqui. Fazendo tudo o que eu gosto, com imenso carinho. Eu sei que não tem muita gente que acessa o blog e tal, mas se você parou um pouquinho do seu dia para vir aqui e ler o blog. Muito obrigado! Você não faz ideia do quanto você é importante pra mim.

Depois desse recado, vamos ao que interessa não é mesmo? O #CoverDaSemana, que está por conta da Sarah Close. Quero agradecer ao Jerônimo (@whoisjeje) que me enviou a dica com essa mulher incrível – brigadão mesmo J. você é um lindo! Já faz um tempo que ele me enviou essa dica, mas eu queria fazer o post no meu tempo, com o devido cuidado e atenção que uma indicação merece. Acabou que eu fiquei simplesmente apaixonado pela voz da Sarah e no final já não sabia mais qual música postar. Eis que eu vejo “Wildest Dreams” e mesmo antes de ouvir eu sabia que era essa. Quando dei o play eu tive a completa certeza que seria ela. 

banner_wildest_dreams

Pra quem não sabe “Wildest Dreams” é um canção do ultimo álbum da Taylor Swift, o 1989. Não posso dizer que é minha favorita, mas é aquela música que mexeu comigo. Bem eu espero que vocês curtam.

Sarah Close, é britânica 😍 e faz faculdade de música, ela já compôs e compõe várias músicas. Tem 19 anos, gosta de animais, biscoitos, longas caminhadas e pianos. Ela tem um tumblr que você pode ver clicando aqui, facebook aqui, e twitter com o @sazclose e obviamente o canal dela no YouTube aqui. A música original da Taylor eu não consegui achar pra vocês ouvirem on-line, mas tem essa do show que dá pra quebrar o galho, só clicar aqui!

Communion, finalmente o álbum do Years & Years


Quem me acompanha no Twitter (se você ainda não me segue é @luiz8P) sabe que desde o início do ano estou prometendo um post sobre o Years & Years. Eis que finalmente esse dia chegou – todos comemora!  Quinta-feira, dia 10, o Years & Years liberou o álbum novo!!!

A banda britânica, que tem o som bem parecido com o Disclosure, é formada pelo vocalista Olly Alexander (o do meio na foto) , que atuou na última temporada de skins, Mikey Goldsworthy e Emre Turkmen. Acho que podemos chamar o que eles fazem de um eletropop, que tem uma pitada da vibe dos anos 90. Oi? Isso mesmo anos 90. Não sei se vocês lembram de quando eu fiz a resenha do Prism da Katy Perry e eu disse que ele tinha algo meio sombrio? Então. É bem isso a questão dos anos 90. O som do Years & Years é muito bom, mas se você está esperando algo superanimado, e muito pop, acho que você não vai encontrar com eles, o que não significa que não vale tirar um tempinho para ouvir os caras.

Sobre o álbum. No início eu disse que o álbum é novo e tal né? Mas não é bem assim. Quem já conhece a banda e segue ela no Spotify, ou até mesmo antes disso – que é o meu caso – não ficou muito surpreso ao ver a lista completa das músicas do CD, porque já tinha um monte de música que a gente já conhecia. Dá só uma olhada (você pode ouvir se quiser também;) nas músicas:

A minha faixa preferida é Take a Shelter. Foi amor da primeira vez eu ouvi. De alguma forma eu me senti conectada a ela. Foi parar na minha playlist do Spotify e nunca mais parei de ouvir. Então eu indico ela sempre pra quem quer curti uma banda nova, e não podia ser diferente aqui né? Saca só o clipe incrível!

Outra música que não pode faltar e que essa sim eu acho super parecida com o Disclosure é a Desire

O mundo também foi ao delírio com a música King, que acabou até saindo na coluna #CoverDaSemana aqui do blog na voz do Nick Jonas, se você não viu clique aqui. Vale a pena dizer que o coreografo do clipe é o mesmo de Chandelier da Sia, e de What Kind a Man da Florence + The Machine.

E o clipe bizarro e bastante sombrio de Shine – o que é muito irônico, diga-se de passagem:

E outra música que é uma das melhores do CD é Worship

Pra terminar a grande surpresa fica por conta da faixa “Eyes Hunt” que passou um uma transformação incrível, de uma faixa sem emoção e sem sal, para uma das mais legais do CD, depois que recebeu o piano evidente. Sabe, quando fui ouvir o CD inteiro, eu pensei “Nossa, a próxima é aquela música muito chata” quando começou a tocar eu abri o player de novo pra conferir se era aquela música mesmo, porque ela estava muito boa e muito diferente. Bem me diz o que você acha depois de ouvir você logo mais aqui em baixo:

Antiga:

Nova:

Bem, pessoal, depois desculpem pela demora, e eu espero – mesmo – que tenha valido a pena a espera e que  você tenha gostado do post. 😉

Lycri Video de Cool for the Summer e Impressões


Dia 7 de julho, terça-feira, Demi Lovato postou em seu canal do You Tube o lycri video -aquele videozinho que tem a letra da música, pra você cantar junto- de seu novo single de trabalho “Cool For The Summer”. O video, é uma junção de imagens das várias festas que Demi deu para divulgar a música. Eu achei que ficou muito legal e divertido. Uma coisa bem verão, alegre, bem humorada e colorida. Se você ainda não viu, dá só uma olhada aí em baixo:

Eu gosto muito de quando o artista se diverte com aquilo que está fazendo. Afinal não é isso que buscamos na vida? Ser feliz com o que fazemos? Eu acho que tudo fica melhor assim, quando estamos nos divertido com o que amamos fazer. Eu acredito nisso, e pelo visto a Demi também. Porque até quando ela tomou um belo de um tombo em uma das festas fez questão de postar no Instagram:

View this post on Instagram

#NOTCoolForTheSummer #FuckIt 😂😂😂😂

A post shared by Demi Lovato (@ddlovato) on

Se você só queria ver a notícia sobre o clipe acabou aqui, agora se você quer saber o que eu achei sobre o single em si é só clicar em read more!

Continuar lendo