Abramovic, Bauman e MASP. Não necessariamente nessa ordem


 

Bauman me veio na cabeça ao ler essa matéria. De longe, ele é o sociólogo que mais respeitei em minha vida. Entretanto, há uma fala recorrente dele que o mal da nossa sociedade está na internet. Eu sempre contestei. “Como o mal? Bauman, a internet fez a Primavera Árabe acontecer!” Se você não sabe o que é primavera árabe volte três casa, abra uma nova aba no seu navegador e use o google, por favor. Ou melhor eu já fiz por você é só clicar aqui.

Hoje, só hoje, eu entendi o que ele fala, como somos seres sociáveis e precisamos de estar com outros seres humanos fisicamente e não só virtualmente. A verdade me doi tanto, que eu tive que escrever sobre isso.
Nós sabemos que o Brasil não é o país mais erudito do mundo, não lemos, não vamos ao teatro, não vamos ao cinema, não falamos de arquitetura. Eu sei disso porque na minha familia dá pra ver isso. Quando meus familiares vão a um museu eles não estão interessados nas obras de arte, e sim tirar fotos. Meu irmão não gosta muito de ler, e quando lê Assassin Creed eu ainda acho legal porque está lendo. Minha mãe ficou feliz ao comprar uma Smart Tv e ela poder ver filmes e séries. Agora a gente muito mais assunto pra conversar do que tínhamos antes. Essa é a realidade de uma familia que mora numa cidade de interior com 15 mil habitantes. Onde nem a iniciativa privada, muito menos o poder público tem a iniciativa de trazer lazer para as pessoas. O costume é ir a Praça, jogar conversa fora e comer pipoca ou batata frita. Não temos festivais de música, não temos cinema, não temos nem cuidado com o nosso patrimônio. Temos uma biblioteca, graças a Deus temos uma biblioteca, porque se você pensa que aqui temos livraria? Não, não temos. Se quisermos ir a algum desses lugares temos que pegar um ônibus e ir até a cidade mais próxima.
Agora voltando a matéria do MAM SP… Eu vi pessoas indignadas com a tal perfomance. Mas se você ler o porquê dessas pessoas indignadas, é porque uma criança acompanhada pela mãe foi lá e tocou o corpo de um homem nu. Como sabemos disso? Por causa de um video que circulou pela internet, que segunda a própria matéria do Jornal, foi tirado do seu contexto original. Ainda segundo o jornal, a exposição alertava os visitantes através de um aviso o conteúdo da exposição. Se a mãe levou permitiu que a criança visse e participasse da exposição é um mérito que eu não me acho do direito de entrar.

 

O problema está em fechar um museu inteiro, só por causa de uma exposição que foi seguiu todos os protocolos. É desmerecer arte por isso. Você pode contestar o que é arte, se a performance é arte. Faz parte do processo. Só não deixe de pesquisar antes, ir a museus, ler. Eu fiz isso e o meu post no meu facebook mostra um pouquinho do meu processo de admiração pela obra de Marina Abramovic

 

Anúncios