Só sei que tenho…


Não sei muito bem porque estou escrevendo aqui, aliás, não sei mesmo porque eu estou escrevendo, só sei que tem algo aqui dentro que me diz que eu tenho que fazer isso. Ultimamente minha vida não tem sido nada fácil. Ter de mudar de apartamento, ter um emprego stressante e gostar de alguém é simplesmente exaustivo.

Talvez eu tenha feito tantas “Please Don’t Stop The Music” pra não ter que fazer o que eu estou fazendo agora, ou melhor, eu estava me preparando para falar sobre. Só sei que tenho que escrever sobre o que eu ando passando. Vocês não sabem como é difícil.

Me sinto quebrado depois de romper todos os meus limites semanas passadas. É como um rolo compressor tivesse passado por cima de mim, e agora, eu já não consigo mais segurar as lágrimas que rolam pelo meu rosto, que já não sei mais quanto tempo estavam guardadas aqui, por eu tanto tentar ser forte.

Desculpem vir aqui desabafar contar um pouco do meu dia-a-dia. É complicado, como eu já havia dito há alguns, muitos, posts atrás, minha vida virou de cabeça para baixo, sair de Bicas, mudar pra Juiz de Fora. Morar com alguém, um desconhecido que tem um estilo de vida totalmente diferente do meu e ser tratado como se estivesse morando de favor, mesmo pagando metade do aluguel e sendo legal fazendo coisas que eu não faço nem pro meu próprio irmão. Entrar em uma faculdade que não é 10% do que você esperava ser. Ter um serviço que é cansativo e que exige muito de você, com pessoas que ainda te trazem mais problemas é muito complicado.

Como se não fosse duro e pesado de mais pra carregar, o meu coração resolve criar uma ilusão de novo, gostar de uma pessoa e simplesmente não ser o momento – isso é essa a frase perfeita não ser o momento, só fica a dúvida de quando vai ser o momento, whatever. Como se o resto não fosse duro o bastante. Bem, deixaremos bem claro que a culpa não é da pessoa e totalmente minha por ser um babaca que sonha com as coisas!

Incrivelmente, tem alguém lá em cima que gosta muito de mim, por que as coisas estão se encaixando ou pelo menos parecem se encaixar pelo menos pra eu poder respirar um pouco. Tenho que agradecer também aos meus anjos que tão aqui na terra comigo, meus amigos e a minha familia que tem me dado muito apoio. Então obrigado: Patrícia, João, Marcelle, Fran, Glau, Arnon, Pedro, Amanda, são tantos que eu posso não lembrar agora e principalmente as minha mães que tem me ajudado,  e meu pai que tem me entendido.

Me sinto mais leve! obrigado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s